Politica de cookies

sábado, 28 de fevereiro de 2015

16ª lição - De pé



Com o seu gato sentado, segure uma guloseima, mesmo acima do seu nariz. Pressione o clicker e recompense-o assim que ele levantar ligeiramente ambas as patas do chão. Repita várias vezes, movendo a guloseima acima da cabeça dele e pressionando apenas quando ele levantar um pouco mais as patas. Vá subindo gradualmente a guloseima e verá como o seu gato acabará por se pôr completamente de pé.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

15ª lição - Acena



Com o seu gato sentado numa mesa, mova uma guloseima de trás para a frente, diante dele, ao nível do focinho. Sempre que ele tentar apanha-la, pressione o clicker e recompense-o. Repita o exercício. Tenha paciência pois isto demora a aprender.

sábado, 21 de fevereiro de 2015

14ª lição - Levanta



Comece com o seu gato sentado. Coce-o mesmo acima da base da cauda - ele deverá levantar automaticamente o rabo e desta forma ficar de pé. Assim que o fizer, pressione o clicker e dê-lhe a recompensa. Repita isto várias vezes para reforçar esse comportamento. Quando ele já o fizer muito bem, tente acrescentar a ordem de comando "levanta", assim que ele se levantar.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

13ª lição - saltar cadeiras



SALTAR PARA CIMA DAS CADEIRAS

Quando o seu gato já souber perseguir o ponteiro (ver lição nº6), deve passar à etapa seguinte - fazê-lo saltar para uma cadeira! Faça-o centrar a atenção no ponteiro e, quando ele lhe tocar, pressione o clicker e recompense-o. Em seguida, desloque o ponteiro até à cadeira. Pressione o clicker e recompense-o por todos os avanços que ele fizer para chegar ao alvo. Caso se estique na direção da cadeira, ou salte para cima dela, para tocar no ponteiro, pressione o clicker e recompense-o imediatamente. Pratique este exercício durante vários dias.

SALTAR VARIAS CADEIRAS

Prossiga o trino com o ponteiro com este jogo simples para fazer o seu gato saltar. Disponha uma quantas cadeiras a formar uma linha reta e utilize o ponteiro para fazer com que o gato salte para cima da primeira. Pressione o clicker e recompense-o. Desloque o ponteiro para a cadeira seguinte e repita o processo, recompensando todos os movimentos acertados com um estalido e uma guloseima. Ele não tardará a saltar de cadeira em cadeira.

Nota: Crie uma pista de agilidade para gatos com caixas de cartão. cadeiras ou mesas. Depois, encoraje o seu gato a saltar de umas para as outras , atraindo-o com um brinquedo ou guloseima.





sábado, 14 de fevereiro de 2015

12ª lição - evitar que fuja pela porta



Se tentar escapulir-se sempre que abre a porta de casa, o seu gato corre o risco de ter um acidente, ou até desaparecer para sempre. Faça os exercícios que se seguem para o evitar. Os gatos mais jovens devem praticar durante dez minutos; os mais velhos, durante cinco, no máximo.

1- Marque uma zona de saudação na sua casa. É aí que vai encorajar o seu gato a ficar, sempre que vai sair e entrar em casa. O ideal seria à janela. Para ajudar o seu gato a associar essa zana a coisas boas, coloque aí guloseimas, brinque com ele e escove-o aí.

2- Para ensinar o seu gato a ficar nessa zona, enquanto sai de casa, chame-o para o local que lhe atribuiu e recompense-o assim que ele aí chegar. Uma vez instalado, levante a mão, com a palma voltada para ele, e diga-lhe a ordem de comando "fica". Recompense-o  imediatamente.

3- Vá alargando gradualmente a duração do "fica". Quando ele estiver preparado, dê-lhe a ordem de comando "fica" mas espere uns segundos antes de o recompensar. Se ele não cumprir e sair ou saltar, recomece o exercício. Tenha calma e paciência.

4- Quando ele começar a manter a posição consistentemente durante cinco segundos, acrescente mais distrações. Peça-lhe para ficar e recue uns passos; recompense-o se ele se mantiver na posição. Vá aumentando gradualmente a distância e repita durante vários dias.

5- Antes de sair para o trabalho, chame o seu gato à zona de saudação. Peça-lhe para "ficar", elogie-o e recompense-o. Deixe algumas guloseimas e um brinquedo com ele e dirija-se calmamente para a porta. Se ele saltar, volte a coloca-lo lá e repita o exercício.

6- Ao regressar do trabalho, não lhe dê atenção antes de ele estar na zona de saudação. Elogie-o e recompense-o por isso. Sempre que entrar e sair de casa, não lhe dê atenção enquanto ele não estiver onde deve. Seja consistente.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

11ª lição - contacto com crianças


As crianças adoram acariciar os gatos e pegar neles ao colo, mas, caso não esteja habituado a isso, o seu gato pode ficar assustado. Assim, é indispensável supervisionar as interações entre o seu gato e as crianças.


1- Os gatos podem ficar mais nervosos nas interações com crianças. que são muito ativas e, para o gato, imprevisíveis. Comece por pedir à criança para se sentar calmamente no chão, sem fazer gestos bruscos. Assim que o gato se aproximar, peça à criança para o recompensar e, depois, acariciar delicadamente.

2- Utilizando guloseimas para o atrair, encoraje o seu gato a subir para o colo da criança. Peça à criança para se manter quieta e descontraída. Assim que o gato estiver no colo dela, peça à criança para lhe fazer uma caricia rápida, elogiando-o e re3compensando-o logo a seguir. Não force o gato a permanecer no colo da criança - se ele quiser sair, deixe-o.

3- Repita estes exercícios durante vários dias, aumentando gradualmente a sua duração. Encoraje a criança a manter-se calma e positiva, sem nunca apertar, prender ou gritar com o gato. Lembre-se que para isto funcionar, tem de ser o seu gato a ditar o ritmo; nunca faça nada a um nível de intensidade que crie resistência no seu gato.

sábado, 7 de fevereiro de 2015

10ª lição - deixar que lhe peguem



Os exercícios que se seguem visão ensinar o seu gato a deixar que lhe toquem e lhe mexam. Quanto mais cedo o sujeitar a isso, mais facilmente o poderá acariciar, escovar, transportar e medicar. Os gatos mais jovens podem praticar durante dez minutos; os mais velhos, no máximo, cinco.

1- Comece com o seu gato descontraído e satisfeito. O objetivo inicial é que ele permita que lhe toque. Acaricie-lhe delicadamente o topo da cabeça ou o dorso - é onde a maioria dos gatos gosta de ser acariciado - mas evite tocar-lhe na barriga ou nas patas. Recompense-o e elogie-o.

2- Vá passando lentamente para outras áreas do corpo, recompense-o sempre. Faça sessões curtas, positivas e agradáveis; deve respeitar sempre o ritmo do seu gato. Caso tente fugir, deixe-o; não o retenha.

3- A próxima etapa consiste em pegar brevemente nele. Levante-o delicadamente do chão. Deve fazê-lo sentir-se bem apoiado mas não preso. Segure-o durante alguns segundos e volte a pousa-lo. Recompense-o, elogie-o e repita o processo. Se ele se mostrar satisfeito. vá aumentando a duração.



MEXER EM GATOS MAIS VELHOS:

Os gatos mais velhos podem não gostar que lhes mexam; podem sofrer de dores crónicas, ter sido pouco socializados, ou ser assustadiços. Assim, é importante não se esquecer do seguinte:

- muitos dos gatos mais velhos têm pouca tolerância ao toque. Deve respeitá-los, tal como são.

- quando fizer os exercícios anteriormente descritos, pare assim que notar sinais de ansiedade.

- tenha paciência e prepare-se para repetir mais vezes estes exercícios com os gatos mais velhos do que com os mais novos.

- nunca force, prenda ou grite com os seu gato.



NOTA:
A massagem alivia o stress nos gatos e é uma boa forma de lhes fazer um bom exame físico. Usando os polegares, esfregue delicadamente o seu gato, começando na cabeça e fazendo movimentos circulares. Passe para o pescoço e o dorso, terminando nas patas. No caso de gatos mais velhos ou nervosos, pode ser necessário diminuir a duração da massagem.

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

9ª lição - Apresentar um cão



Os cães e gatos podem tronar-se grandes amigos e companheiros, mas é fundamental proporcionar-lhes um primeiro encontro com cuidado e paciência.

1- Coloque o cão no seu local preferido e o gato no seu refugio, dando-lhe tempo pra ele se instalar. Assim que estiver descontraído, faça a troca de odores entre o gato e o cão (ver lição 7ª). Dessa forma, ajuda-os a conhecerem-se pelo odor. Recompense os comportamentos positivos.

2- Caso a primeira etapa corra bem, troque-os de sitio durante um curto espaço de tempo, sem os deixar entrar em contacto um com o outro. Assim, eles identificarão o odor do outro e transferirão o seu próprio odor para a zona um do outro. Recompense-os bem e volte a coloca-los no seu lugar.

3- Para garantir que a apresentação seja feita num ambiente controlado e seguro, instale uma cancela de segurança para crianças na porta do quarto onde deixou o gato. Prenda o cão pela trela e sente-o longe da cancela, recompensando-o bem sempre que ele olhar para si e não para o gato. Se algum dos animais se mostrar stressado, afaste-os da cancela. Repita o exercício, aproximando gradualmente o cão.



4- Passeie o cão diante da cancela e recompense-o quando ele se mostrar calmo. Caso o cão se atire à cancela, não o castigue; afaste-o e tente outra vez. Ele não tardará a perceber que recebe uma guloseima sempre que se porta bem. Pratique este exercício durante alguns dias.

5- Quando perceber que o gato e o cão estão consistentemente calmos e descontraídos, tente alimenta-los ao mesmo tempo, cada qual a uma distância segura da cancela. Mantenha o cão preso pela trela e recompense o bom comportamento de cada um.

6- Assim que os seu gato e o seu cão se mostrarem felizes na presença um do outro, permita-lhes  circular livremente pela casa, mas sem os perder de vista. Mantenha a trela presa à coleira do cão ( a arrastar  pelo chão, para lhe poder pôr um pé em cima, se necessário) até ele parecer despreocupado na presença do gato.