Politica de cookies

sábado, 31 de janeiro de 2015

8ª lição - Apresentar um bebe ao seu gato



O som e a presença de um bebe podem ser perturbadores para um gato. Há, no entanto, várias medidas que pode tomar para facilitar a apresentação e criar uma amizade duradoura.

ANTES DO BEBÉ CHEGAR

Antes da chegada do bebé, crie um refúgio para o seu gato, com todos os recursos necessários, incluído um difusor de feromonas. Habitue-o ao som do choro dos bebés, utilizando uma gravação a um volume reduzido e recompense-o se ele ficar descontraído. Por fim, aplique loção para bebé e talco em si próprio para o habituar aos aromas associados a bebés.


QUANDO O BEBÉ CHEGAR

Quando o bebé chegar, tente manter as rotinas do seu gato ao máximo e dar-lhe a mesma atenção de sempre. Num local tranquilo, permita-lhe observar o bebé, aproximar-se dele e cheira-lo. Sempre atento às interações, recompense o bom comportamento. Não o force a aproximar-se de bebé e deixe-o recolher-se no refugio quando ele quiser.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

7ª lição - Apresentar um novo gato



As apresentações feitas de forma errada são uma das principais razões pelas quais surgem problemas em casas onde coabitam vários gatos. Apresentações infelizes podem muitas vezes provocar fricção e tensão entre gatos que poderão ser difíceis de resolver sem a ajuda de um profissional. As seguintes dicas vão ajuda-lo a criar uma relação mais harmoniosa entre os seus gatos.

PARTE 1

Prepare um refugio para o gato recém-chegado numa divisão à parte, para quando ele chegar. Tem que ter um porta sólida e recantos onde ele possa esconder-se, bem como tudo aquilo de que ele precisa: uma caixa de areia para fazer as necessidades, comedouro e bebedouro, uma cama e brinquedos. Quando o puser nesse quarto, não deixe o outro (ou outros) gato vê-lo ou entrar em contacto com ele.

1- Assim que o gato recém-chegado estiver instalado, deve habituar cada gato ao odor do outro. Pode fazê-lo através da troca de feromonas faciais. Pegue num paninho e esfregue-o delicadamente no queixo e na boca do gato recém-chegado. A ideia é recolher as feromonas das glândulas odoríferas.

2- Leve o pano para a área onde estiver o gato mais velho. Não o force a cheirar o pano; pouse-o simplesmente perto dele e deixe-o identifica-lo. Recompense todos os avanços que ele fizer na direção do pano com uma guloseima. Se não manifestar nenhum comportamento negativo, elogie-o e recompense-o.

3- Repita as etapas 1 e 2 com o gato mais velho, recolhendo as suas feromonas num pano e levando-o ao gatinho novo. Recompense os comportamentos positivos que ele demonstrar e repita o exercício uma vez por dia, durante vários dias. Assim que os gatos estiverem calmos, passe à PARTE 2.



PARTE 2

Depois de ter procedido à troca de odores entre os gatos e de constatar que ambos parecem felizes na presença do cheiro do outro, pode começar a pensar em juntá-los. Se fizer isto devagar, os seus gatos desenvolverão um boa relação.

1- Após ter estabelecido um odor comum entre os gatos, pode deixá-los no quarto um do outro, sem lhes permitir ainda entrar em contacto direto. Não se esqueça de os recompensar quando se apresentam calmos, antes de os levar novamente para as áreas respetivas.

2- Em seguida, deve ajudá-los a associar a presença um do outro a qualquer coisa agradável, como comida. Pouse duas tijelas com a comida preferida dos seus gatos a igual distancia de ambos os lados da porta do refugio. Vá aproximando gradualmente as tijelas da porta, à medida que for vendo os gatos mais descontraídos.

3- Quando vir que os gatos já estão à vontade a comer ao lado da porta, experimente abri-la uns centímetros usando um calço para segurar a porta. Repita este exercício várias vezes, durante o dia, com pequenas porções de comida suculenta. Mesmo que lhe pareça um processo demorado, é importante não cair na tentação de o apressar.

4- Agora pode substituir a porta do refugio por uma rede ou tela, para que os gatos possam ver-se um ao outro, Mais uma vez, pouse os pratos da comida a uma distancia razoável e aproxime-os gradualmente. Vá com calma e respeite o ritmo que lhe pareça confortável para os gatos.

5- Incentive-os a participar numa sessão de brincadeira, utilizando um brinquedo para gatos, com duas pontas. Pouse o brinquedo de maneira a que atravesse a porta e fique acessível aos dois gatos. Convença-os a brincar, utilizando um pouco de erva-dos-gatos.

6- Se ambos os gatos se mostrarem descontraídos enquanto comem e brincam ao mesmo tempo, deve, então, permitir-lhes interagir sem barreiras. Se demonstrarem alguma ansiedade ou agressividade, deve os separar e recuar algumas etapas no treino.

sábado, 24 de janeiro de 2015

6ª lição - O uso do ponteiro

 

Ao ensinar o seu gato a seguir um ponteiro está a dar-lhe as bases para muitos outros exercícios. É uma tarefa que exige tempo e paciência, mas muito compensadora.

1- Esfregue um pouco de comida na extremidade do ponteiro. Coloque-o a alguns centímetros do seu gato e, quando ele o cheirar ou lhe tocar, pressione o clicker e recompense-o imediatamente,

2- Se os seu gato não perceber o que pretende que ele faça, desloque o ponteiro na direção do nariz dele, em vez de esperar que ele se aproxime dele, pressione imediatamente o clicker e recompense-o. Repita o exercício várias vezes e, sempre que lhe apresentar o ponteiro e ele participar ativamente, seja de que forma for, pressione o clicker e recompense-o logo.

3- Assim que o seu gato tiver aprendido a demonstrar interesse, afaste o ponteiro para mais longe, para o obrigar a avançar na sua direção. Quando o fizer, pressione o clicker sempre que ele tocar nele com o nariz. Faça sessões curtas e acabe sempre enquanto ele ainda estiver interessado.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

5ª lição - bons hábitos ao arranhar



Arranhar é um comportamento normal dos gatos. Os gatos têm de arranhar para manterem as unhas em boas condições, marcar território e alongar os músculos. É muito mais fácil ensinar um gato novo a arranhar adequadamente, do que impedi-lo de arranhar objetos proibidos.

1- Arranje um bom arranhador para o seu gato. Alicie-o a utiliza-lo, balançando um brinquedo perto do arranhador ou esfregando-o com cat-nip. Se ele for investiga-lo, elogie-o e recompense-o imediatamente.

2- Encoraje o seu gato a utilizar o arranhador, arranhando-o com as suas unhas; esse gesto leva muitas vezes os gatos a arranharem também. Repita isto, várias vezes durante o dia e recompense qualquer comportamento positivo da parte dele, dando-lhe uma guloseima.

3- Os gatos tendem a arranhar e a alongar os músculos antes de dormir. Coloque o arranhador perto do local onde ele gosta de dormir. Sempre que ele se aproxime dele, o toque, ou o arranhe, recompense-o. Se ele tentar arranhar algum móvel, não o castigue: peque nele, coloque-o junto ao arranhador e recompense-o.



Reeducar um gato mais velho a adquirir bons hábitos de arranhar demora mais do que ensinar um gatinho, porque é mais fácil incutir padrões de bons hábitos do que corrigir padrões incorretos. Siga os conselhos que se seguem, para melhor ensinar o seu gato mais velho a deixar os maus hábitos e a adquirir bons.

-Aplique uma qualquer forma de dissuasão (como por exemplo, fita-cola de dupla face) nos objetos que ele costuma arranhar indevidamente.
- Não o castigue por arranhar onde não deve; assim, só agrava o problema.
- Coloque um grande arranhador forrado a sisal na área mais afetada.
- Siga as etapas 1,2 e 3.
- Lembre-se de que para ter êxito precisa de muita paciência, de muito tempo e de o encorajar constantemente.

 

Reforço com o clicker:

Comece a encorajar o bom comportamento do seu gato, utilizando o clicker. Sempre que o vir a utilizar o arranhador, encoraje-o, pressionando imediatamente o clicker e dando-lhe uma recompensa.

sábado, 17 de janeiro de 2015

4ª lição - Carregar o clicker



Quando o seu gato aprender a associar o estalido a uma recompensa, o clicker passará a ser uma útil ferramenta de treino. Chama-se a esta aprendizagem "carregar o clicker".

1- Pegue num pedaço de guloseima preferida do seu gato e dê-lha, enquanto pressiona o Clicker (só um estalido). Pode dar-lhe a guloseima diretamente ou atirando para o chão. Ele depressa aprenderá que um estalido significa uma recompensa imediata.

2- Repita o exercício, mas sem lhe falar ou tocar. Em seguida, passe a pressionar o clicker  primeiro e a dar-lhe a guloseima depois. Não pressione repetidamente o clicker, nem o aproxime muito dele.



Para ensinar uma tarefa simples ao seu gato, como por exemplo, "sentar", agache-se e segure numa guloseima, mesmo acima da cabeça dele. Ao esticar o pescoço para trás, ele vai sentar-se naturalmente - pressione imediatamente no clicker e dê-lhe a recompensa. Repita várias vezes e depois acrescente a ordem de comando "senta" quando ele o fizer naturalmente.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

3ª lição - Melhorar os hábitos na caixa de areia





Os gatos são naturalmente muito asseados e, em geral, são as mães quem lhes ensina os hábitos de higiene. Alguns jovens, no entanto, não têm esse treino ou precisam de mais ajuda e motivação para desenvolverem bons hábitos de uso da caixa das necessidades.

1- Coloque a caixa das necessidades num local tranquilo e resguardado. Encha-a com uma camada de alguns centímetros de areia fina e suave. Leve o seu gato até à caixa própria, para que ele saiba onde está, e ponha-o lá dentro. Mesmo que ele não faça nada, recompense-o só por ele lá estar.

2- Enquanto ele lá estiver, mova delicadamente as suas patas da frente, fazendo-o esgravatar e escavar a areia. Ele depressa entenderá o processo. Repita isto varias vezes ao dia, sobretudo depois de ele comer, acordar ou brincar. Fale com ele num tom de voz suave e lisonjeiro.

3- Caso ele comece a cheirar a areia, recue para lhe dar privacidade. Durante o dia, procure sinais, como esgravatar ou cheirar que possam indicar que ele precisa de fazer as necessidades. Nessa altura, ponha-o na caixa de areia. Nunca o force a entrar, nem o castigue por quaisquer "acidente".



Os gatos mais velhos e as caixas de areia:

Os gatos mais velhos, ou resgatados, podem desenvolver aversão pela caixa de areia, por diversas razões. Para ensinar um gato a mudar de hábitos no que se refere à caixa das necessidades, deve começar por identificar o problema, para só depois impor novas rotinas. Para isso, precisa de muita paciência.

- Inicialmente tente colocar várias caixas de areia em locais resguardados e retire-lhes as coberturas. Caso tenha vários gatos, arranje uma para cada e acescente mais uma. Utilize diferentes substratos em cada caixa, como por exemplo, terra, areia ou aglomerante. Lembre-se que os gatos são excecionalmente asseados e que deve manter as caixas sempre limpas. 
- Falando com ele num tom de voz suave, mostre-lhe as caixas e recompense quaisquer passos positivos que ele dê no sentido de as usar corretamente. Em seguida, aplique as etapas 1 a 3.

sábado, 10 de janeiro de 2015

2ª lição - Vir quando é chamado



Ensinar o gato a vir ter consigo quando o chama é divertido e prático - assim, poderá chama-lo para as refeições ou para a brincadeira. Conte com, pelo menos, duas sessões de treino diárias, de cinco minutos cada.

1- Coloque-se a uma curta distância do seu gato e chame-o pelo nome. Quando ele vier, recompense-o logo. Assim que o seu gato reconhecer a associação entre o nome e a oferta de qualquer coisa boa, pode passar à segunda etapa.

2- Tente chamar o seu gato de outra divisão da casa; a certa altura, ele começa a vir a correr, mesmo que não o veja. Recompense-o imediatamente.

3- Continue a praticar este exercício até o gato vir ter consigo à primeira chamada. Depois, dê-lhe espaço e distrações para o entreter. Comece por só recompensar nas respostas rápidas.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

1ª lição - Reconhecer o nome



Reconhecer o nome é uma das capacidades mais básicas que o seu gato pode aprender. É assim que lhe pode chamar a atenção, mesmo quando ele está prestes a entrar numa situação desagradável ou perigosa, e permite-lhe aprender a vir até si quando o chama.

1- Quando tiver o seu gato ao pé de si, chame-o delicadamente pelo nome; se ele olhar para si, recompense-o com uma guloseima. Se ele começar a olhar para si, à espera de um petisco, elogie-o e recompense-o logo. Recompense quaisquer tentativas que ele faça para voltar a cabeça na sua direção, em resposta à sua chamada.

2- Diga o nome dele repetidamente, ao dar-lhe uma das suas guloseimas preferidas. Da mesma maneira, ao preparar-lhe a refeição, dê-lhe um pedaço com a mão, dizendo delicadamente o seu nome. Repita este exercício várias vezes por dia, mas em sessões curtas.

3- À noite, quando ele estiver a descansar no seu colo, acaricie-o suavemente, repetindo o seu nome, num tom de voz calmo. Ele depressa associará o som do nome a uma resposta positiva e agradável da sus parte.

Dicas para o ensinar a reconhecer o nome:
- Quando estiver a treinar , equipe-se com bastantes guloseimas, como por exemplo, pedaços de frango. Os gatos dificilmente se sentem atraídos por biscoitos normais.
- Ao chama-lo, não use alcunhas. Use um só nome.
- Não tente chama-lo quando ele estiver a dormir ou distraído com uma coisa qualquer. Comece por o chamar quando ele estiver a olhar para si.
- Certifique-se que o resto da família conhece o seu método e o utiliza também.
- Nunca o chame para fazer qualquer coisa desagradável, como por exemplo, para lhe dar medicação. 

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Curso de treino de gatos


 
Os gatos não são como cães. É algo que todos nós sabemos. Entre as suas muitas diferenças é a diferente relação que estabelecem com os seus mestres. Enquanto alguns cães são animais mais sociais sempre prontos para jogar e agradar as pessoas, os gatos são muito mais independentes e sua principal característica é a sua preocupação por si mesmos, em primeiro lugar.

Mas será que os gatos podem ser treinados?

As próximas mensagens serão dedicadas ao treino dos gatos. Vou dar dicas maravilhosas para treinar o(s) seu(s) gatos(s)


Para ver todas as mensagens sobre este tema clique na etiqueta Curso de treino de gatos que está no fim desta mensagem.