Politica de cookies

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Conjuntivite

 
 
Sintomas


Lacrimação, de clara e aguada a viscosa e purulenta; dificuldade em suportar a luz;

cãibras nas pálpebras; conjuntiva vermelha e inchada.

Causas


Corpos estranhos no olho (partículas de pó, grãos de areia), alergias. Em casos raros,

a conjuntivite pode ser resultado de uma malformação das pálpebras e da irritação

provocada pelos pêlos. Na maior parte dos casos, os agentes infecciosos

desencadeiam conjuntivites, sobretudo certos

vírus, clamídeas e bactérias. Outros tipos de

bactérias insinuam-se após a declaração prévia

de conjuntivite. Esta doença surge

frequentemente como efeito oportunista da

síndrome coriza, sendo os vírus de herpes

responsáveis pelos danos mais graves.

As clamídeas podem ser transmitidas aos fetos ainda no ventre materno. Nesses

casos, as crias já nascem com uma inflamação oftálmica grave, antes ainda de

abrirem as pálpebras no 9º dia de vida.

Tratamento


Limpe as bordas das pálpebras 2 a 3 vezes por dia, em caso de irritação da conjuntiva

com fluxo lacrimal claro e aguado ou viscoso e purulento. Para esse efeito, utilize um

lenço de papel macio embebido em água morna ou numa solução de camomila. È

necessário levar o animal ao veterinário, para que se possa verificar se existe uma

doença infecciosa subjacente ou se o problema da conjuntiva tem outras causas.

Acima de tudo, é importante identificar uma possível infecção generalizada, de que a

conjuntivite seja apenas um sintoma. O tratamento faz-se frequentemente através da

administração de gotas ou pomadas oftálmicas antibióticas.

As injecções de antibiótico tem-se revelado eficazes no tratamento de infecções por

clamídeas. Nos casos mais resistentes, o recurso a uma zaragatoa de córnea pode

resolver o problema.
Se a conjuntivite for consequência de uma malformação de pálpebra, a intervenção

cirúrgica será inevitável.

Consequências


A doença pode alastrar à esclera e à córnea.

Convalescença


Aplicação de gotas oftálmicas 4 ou 6 vezes ou de pomada oftálmica 2 ou 3 vezes por

dia durante uma semana. Limpeza regular das bordas das pálpebras, que ficam

coladas devido a secreções.

Prevenção


Evitar as correntes de ar e a acumulação de sujidade na cabeça.
 





 

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Está mesmo à tua frente

 
 
Os cientistas discordam sobre exactamente que cores e tons um gato pode ver, mas

acredita-se que podem ver o azul e o verde, embora o encarnado ainda esteja sujeito

a debate. Uma área que eles não conseguem ver é mesmo em frente do nariz. Os

gatos têm um ponto cego directamente por baixo do nariz – é por esse motivo que se

lhes pomos um naco saborosos em baixo para eles o apanharem, podem ter

dificuldade em vê-lo.


quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Estou a tomar conta

 
Por vezes os gatos parecem sonhar acordados porque não estão atentos a uma coisa

em particular mas, na verdade estão bastante alerta. Isto é devido, à sua excelente

visão periférica.

Só fixam alguma coisa se estão a concentrar-se num alvo móvel, preparando-se para

atacar. Monitorizar uma situação sem que isso pareça um trabalho duro é muito fácil

para eles.

Quando um gato é olhado fixamente – seja por um humano ou por outro gato – pára e

confirma o grau de ameaça antes de continuar o seu caminho.


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

DIA DO GATO - 17 DE FEVEREIRO

 


DIA DO GATO - 17 DE FEVEREIRO                                    
 

Desde 1990 o gato, na Itália, também tem a sua festa, que se celebra em 17 de fevereiro. Iniciativa nascida da fértil mente da jornalista e gatófila Claudia Angelotti, que através de um referendo promovido entre as leitoras da revista “Tuttogatto”, instituiu a data. Uma data simbólica, escolhida segundo o espírito que tradicionalmente caracteriza o meigo amigo do homem. Fevereiro porque é considerado o mês dos “espíritos livres”, e o número 17, que segundo os supersticiosos traz azar, para demonstrar a superioridade felina diante das crenças populares comuns. As mesmas crenças que, no passado, quase levaram ao extermínio da raça.
Na Itália a festa oficial acontece na cidade de Perugia, com 2 dias de comemoração e uma série de iniciativas dedicadas aos felinos. Desde mostras de pintura, artesanato, livros, filmes e objetos tendo o gato como protagonista, a reuniões onde participam notáveis gatófilos escolhidos entre renomados etólogos, veterinários, jornalistas, escritores, artistas e representantes de associações animalistas. Na rua Vanucci acontece a coloridíssima Cat Parade, com as crianças das escolas primárias e artistas de estrada que desfilam e dançam com máscaras de gato e faixas contra o abandono dos animais. As máscaras são, após o espetáculo, oferecidas em troca de uma oferta para a reestruturação do gatil de Collestrada.
Uma forma para reconhecer o papel que o gato conseguiu obter nas casas de todo o mundo. Um percurso difícil devido ao contínuo e estéril confronto com o mais doce e amigável “Fido”, o cachorro.
Estima-se que, na Itália, existam cerca 6.800.000 cães e 8.500.000 gatos, enquanto as famílias que possuem um animal de companhia são cerca 22 milhões, equivalente aos 22% da população.
Diante desses dados, porém, o abandono continua a ser um problema sério. Os animais abandonados, a cada ano, são 350 mil, dos quais 200 mil são gatos e 150 mil cães. Destes, 150 mil morrem de fome, de sede, ou por acidente em estradas, e quase 50 mil terminam nos canis ou nos laboratórios de vivissecção. Naturalmente a situação torna-se mais difícil para cães e gatos habituados a viver em casa e, portanto, pouco preparados quanto aos perigos e às dificuldades do mundo dos animais de rua.
Além de uma dose extra de ração, realmente o melhor presente para os amigos gatos permanece aquele de garantir a eles um afeto que não se dissolva diante de um problema ou nas primeiras férias. De resto, afeiçoar-se a um animalzinho até transformá-lo em parte da família é muito, muito fácil. Sem tirar nada aos cães, os gatos são realmente os companheiros ideais para o ritmo das famílias modernas: para as necessidades do gato, basta um pouco de areia numa caixinha; a limpeza quotidiana é feita autonomamente e de modo extremamente acurado; os barulhos de todo o tipo são reduzidos ao mínimo e a inata independência combinada à uma boa dose de preguiça, derruba até o problema do pouco tempo para transcorrer junto deles. Para compensar a falta de companhia humana, existe uma solução extremamente simples: ter dois (ou mais) gatos ao invés de um. Diante de empenho e despesa quase idênticas, têm-se companheiros muito mais felizes, brincalhões, e em boa forma e, provavelmente, também uma casa menos propensa a arranhões e “desastres” de vários tipos. Tem sempre um gatinho em busca de uma família e adotar um novo amigo pode ser o melhor presente para homenagear a raça felina.

17 de fevereiro: Dia Mundial do Gato!!!!


Hoje é comemorado o Dia Mundial dos Gatos. A data foi escolhida por uma organização italiana de defesa aos animais para defender os felinos de perseguições e promover adoções. O lema da campanha foi " Todos juntos contra a superstição".

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

As lagartas processionárias

 




A LAGARTA DO PINHEIRO PODE MATAR O SEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO

Por favor, passem esta informação, pois pode salvar alguns animais de uma morte
terrível. O seu cão ou gato pode ser gravemente afetado e até morrer ao comer estas
lagartas. O animal pode perder a língua por causa da lagarta e sem língua não poderá
comer nem beber. Já vi alguns animais que tiveram de ser abatidos por causa disto.
Se suspeitar que o seu animal apanhou uma lagarta processionária, por favor leve-o a
um veterinário imediatamente!

A LAGARTA PROCESSIONÁRIA DO PINHEIRO - Informação

Estas lagartas são assim chamadas porque caminham em procissão (ver imagem) ao
saírem do ninho e antes de se transformarem em traças.. Encontram-se em climas
mediterrânicos. Os "ninhos" são formados por um rolo de filamentos (ver imagem)
do tamanho de um punho, que normalmente se alojam nos ramos mais altos dos
pinheiros. Entre os meses de Outubro e Abril, elas começam a descer dos ninhos de
casulo à procura de terra quente e macia para se transformarem em traças.
Normalmente formam-se procissões com centenas de lagartas, que se vêm a circular
nos caminhos, passeios, relva, etc. As lagartas possuem pêlos finos e irritantes e são
castanhas com algumas manchas amareladas.

anafilático e paragem respiratória que pode levar à morte. Nas crianças (que podem
ficar curiosas com as lagartas e consequentemente levá-las à boca), os efeitos podem
ser mais dramáticos ainda, precisando de ajuda médica imediata. Também as pessoas
mais idosas, com menos resistência, poderão ser afetadas mais grave e
rapidamente. Golfistas, tenistas, futebolistas e praticantes de bowling (petanca)
deverão ter cuidado de não agarrar uma bola que tenha tocado numa processionária.
No caso dos golfistas, há alguns campos de golfe onde permitem que substituam as
bolas. Todas as bolas deverão ser limpas com papel, que posteriormente deverá ser
queimado.
Relativamente aos animais de estimação, nomeadamente cães e gatos, o problema é
que as lagartas têm um sabor e cheiro agridoce e tanto os cães como os gatos irão
tentar comê-las. Os resultados são quase sempre fatais. 3 ou 4 lagartas matam um
cão de tamanho médio e basta uma para matar um gato. Quando o dono se apercebe
do que aconteceu, já é tarde para salvar o animal e tudo o que resta ao veterinário é
diminuir o sofrimento.
Não varra as lagartas processionárias, pois isso poderá causar ainda mais problemas,
ao espalhar os pêlos que provocam a irritação e, por isso, o risco de envenenamento
torna-se maior.

AS LAGARTAS PROCESSIONÁRIAS SÃO VENENOSAS. NÃO DEVE
TOCAR NELAS COM AS MÃOS!

 

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

 
 
Andam gatos a brincar

Saltitando em meu redor

São a sombra dos meus passos

Vá eu para onde for.

Há um peixe desenhado

Por um pintor japonês

E outro gato agachado

Á espera da sua vez.

Os meus gatos são da rua

Mas são reis da minha casa

Vem o sol protege-los

Debaixo da sua asa.


segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Siamês

 
 
Altivo, teimoso, arrogante, travesso, barulhento, subtil, desconcertante e cativante – o

Siamês é tudo isto… e muito mais! Com uma estatura esguia Estrangeira, um soberbo

“casaco” de pontas coloridas e uns olhos azul-safira, é um gato que requer atenção a

todos os níveis.

História


A biblioteca Nacional de Banguecoque possui uma colecção de manuscritos, o Livro

de Poemas de Gato, datada possivelmente do século XIV, onde se encontra descrito

um gato típico siamês chamado Vichien Mas. Julga-se, pois, que gatos idênticos

tenham vivido na Tailândia durante séculos. Os siameses fizeram a sua primeira
 
aparição na Grã-Bretanha na década de 80 do século XIX, seguida pouco depois dos

EUA.

Temperamento


O siamês é o mais extrovertido de todos os gatos domésticos, com uma voz tão

“estridente” que é impossível passar despercebida. É bastante inteligente e

normalmente devotado ao seu dono.

Olhos


De tamanho médio, amendoados, oblíquos e de cor azul-safira. Os olhos estrábicos,

outrora, frequentemente vistos nos siameses, são considerados um defeito.

Orelhas


Grandes e pontiagudas.

Corpo


De tamanho médio, longo, ágil e esguio, com um aspeto atlético.

Cauda


Longa afilada, e sem quebras.

Pernas


Altas e elegantes em proporção ao corpo. Os membros posteriores são ligeiramente

mais compridos que os anteriores.

Cabeça


Em forma de cunha, comprida e estreita, com um nariz longo de ponta rosa-alfazema.

Pelagem


O pêlo deve ser curto, de textura fina, lustroso e raso. Deve ser de cor magnólia com

matizes cinza-glaciais nas pontas – “máscara”, orelhas, pernas e cauda.

Patas


Pequenas, ovais e graciosas, com almofadas rosa-alfazema.