Politica de cookies

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Conjuntivite

 
 
Sintomas


Lacrimação, de clara e aguada a viscosa e purulenta; dificuldade em suportar a luz;

cãibras nas pálpebras; conjuntiva vermelha e inchada.

Causas


Corpos estranhos no olho (partículas de pó, grãos de areia), alergias. Em casos raros,

a conjuntivite pode ser resultado de uma malformação das pálpebras e da irritação

provocada pelos pêlos. Na maior parte dos casos, os agentes infecciosos

desencadeiam conjuntivites, sobretudo certos

vírus, clamídeas e bactérias. Outros tipos de

bactérias insinuam-se após a declaração prévia

de conjuntivite. Esta doença surge

frequentemente como efeito oportunista da

síndrome coriza, sendo os vírus de herpes

responsáveis pelos danos mais graves.

As clamídeas podem ser transmitidas aos fetos ainda no ventre materno. Nesses

casos, as crias já nascem com uma inflamação oftálmica grave, antes ainda de

abrirem as pálpebras no 9º dia de vida.

Tratamento


Limpe as bordas das pálpebras 2 a 3 vezes por dia, em caso de irritação da conjuntiva

com fluxo lacrimal claro e aguado ou viscoso e purulento. Para esse efeito, utilize um

lenço de papel macio embebido em água morna ou numa solução de camomila. È

necessário levar o animal ao veterinário, para que se possa verificar se existe uma

doença infecciosa subjacente ou se o problema da conjuntiva tem outras causas.

Acima de tudo, é importante identificar uma possível infecção generalizada, de que a

conjuntivite seja apenas um sintoma. O tratamento faz-se frequentemente através da

administração de gotas ou pomadas oftálmicas antibióticas.

As injecções de antibiótico tem-se revelado eficazes no tratamento de infecções por

clamídeas. Nos casos mais resistentes, o recurso a uma zaragatoa de córnea pode

resolver o problema.
Se a conjuntivite for consequência de uma malformação de pálpebra, a intervenção

cirúrgica será inevitável.

Consequências


A doença pode alastrar à esclera e à córnea.

Convalescença


Aplicação de gotas oftálmicas 4 ou 6 vezes ou de pomada oftálmica 2 ou 3 vezes por

dia durante uma semana. Limpeza regular das bordas das pálpebras, que ficam

coladas devido a secreções.

Prevenção


Evitar as correntes de ar e a acumulação de sujidade na cabeça.
 





 

Sem comentários:

Enviar um comentário