Politica de cookies

sábado, 30 de agosto de 2014

Mudança de dentes


Os dentes definitivos substituem os dentes de leite dos gatos. A troca de dentes tem lugar no quarto e no sétimo mês de vida. Nos machos jovens começa um pouco mais tarde que nas fêmeas. Durante esta fase tão incomoda, sirva ao seu gato, juntamente com a alimentação mole habitual, também comida em pedaços maiores que ele necessite de mastigar durante mais tempo. Assim fortalece-se a musculatura dos maxilares e acelera-se a mudança de dentes. São também muito adequados os brinquedos para morder. 

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Bocejar de gato


Tal como nós, o gato boceja quando está sonolento. Mas o bocejo energético com a boca muito aberta tem, na comunicação com outros gatos, um significado adicional: indica um estado de espirito amável e o seu objetivo é tranquilizar os outros. Significa: não tenho más intenções e espero que tu também não. Sobretudo entre animais que não se conhecem, o bocejo evita mal-entendidos de uma forma rápida e eficaz.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Viajar com gatos no comboio ou no avião

O transporte de um animal nos comboios é gratuito, desde que esteja devidamente acondicionado numa transportadora que possa ser carregada como volume de mão. Cada passageiro só pode transportar uma transportadora.
Nos voos, as condições e tarifas variam de acordo com cada companhia aérea. Basicamente, o gato pode viajar na cabina como bagagem de mão, mas também com a condição de que vá num recipiente adequado. Uma vez que na cabine de passageiros só é permitido determinado numero de animais, é preciso reservar o bilhete com a antecedência suficiente. Encontrará informação pormenorizada nas diversas companhias. Não se esqueça de que para viajar para o estrangeiro na Europa é obrigatório levar passaporte europeu para animais no qual deve aparecer o numero do microchip e a vacina contra a raiva atualizada.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Viajar com gatos no carro


Ao contrário dos cães, os gatos não gostam de viajar de carro. Apenas os gatos que viajam desde pequenos aguentam a experiência. Em principio, a melhor maneira de viajar seguro é a transportadora. Levar o gato solto no carro, mesmo que ele seja um gato muito tranquilo, como por exemplo um persa, implica um perigo de acidente, tanto para o gato como para o condutor. O melhor veiculo para viajar é uma carrinha, na parte de trás da qual pode-se instalar a caixa de areia do gato. Tal como num automóvel, a transportadora é presa com o cinto de segurança ou com carris.
Alguns papéis de jornal no chão da transportadora irão proteger os estofos do carro se o gato vomitar. Deverá manter a janela fechada para evitar correntes de ar diretamente para o gato. Ele precisa de um temperatura ambiente mais elevada que nós e por isso no verão não se deve usar o ar condicionado demasiado frio. A ultima refeição deve ser dada ao gato umas quatro horas antes da viagem, e no máximo de três em três horas deve dar-lhe água. Nos trajetos longos é preciso meter a caixa de areia no carro e se o tirarmos para fazer as necessidades ao ar livre, ele deve ir sempre preso com uma trela e peitoral. Os comprimidos para viajar (só prescritos pelo veterinário) ajudam o gato a ficar mais calmo mas só lhe devem ser dados em casos excecionais.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Os gatos transpiram?


Os gatos podem transpirar, mas não por toda a pele, como nós. As glândulas sudoríparas encontram-se entre as almofadas das patas, no canto do queixo, nos lábios e no ânus. Face às altas temperaturas, o gato mostra-se bem pouco sensível: a sua pelagem pode ser aquecida a mais de 50ºC sem que sofra danos. Quando faz muito calor, o gato distribui saliva pelo pêlo, a qual, ao evaporar-se, tem um efeito refrescante. Um gato transpira também quando se excita ou quando fica em pânico. Então, as patas molhadas de suor deixam marcas e até o nariz do ser humano pode sentir o seu cheiro adocicado.

domingo, 10 de agosto de 2014

Robot para brincar com gatos


Amantes de gatos em todo o mundo, agora podem fazer companhia ao vosso amigo peludo mesmo longe de casa.
O Kittyo é um dispositivo controlado via smartphone com características bastante engraçadas para os gatos e para os donos.



Usando a aplicação do dispositivo, é possível controlar um laser... porque os gatos adoram andar atrás de lasers.
O ecrã do smartphone funciona como um painel de webcam que, em conjunto com uma câmara integrada no dispositivo, o dono consegue ver todas as traquinices do animal. E até é possível tirar fotografias ou filmar os melhores momentos.
Mas o contacto à distância é aumentado com a integração de um microfone e altifalantes que permite que o dono possa falar com o gato.



O design do dispositivo, em formato de torre, tem uma base que impede que, nos momentos de brincadeira, a bichanada o atire abaixo. E tem até uma dispensa para alimentar o felino.
O produto ainda não está à venda, mas vai definitivamente tornar-se uma realidade. No Kickstarter, apareceu com o objetivo de angariar 30 mil dólares. Nesta altura, e quando ainda faltam 29 dias para o fecho da campanha, o Kittyo já angariou mais de 150 mil dólares.


quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Donos de cães vs donos de gatos


Um estudo da Universidade de Carrol, situada em Waukesha, no Wisconsin, liderado pela professora associada de psicologia Denise Guastello e publicado no passado dia 2 de Junho, sugere entre outras coisas que os donos de cães e os donos de gatos têm personalidades diferentes.

Para fazer o seu estudo, a psicóloga realizou entrevistas a cerca de 600 alunos da universidade onde desenvolve os seus trabalhos, onde perguntava se preferiam cães ou gatos e quais as qualidades que mais apreciavam na espécie escolhida. Depois, colocava um grupo de perguntas para avaliar a sua própria personalidade.

Daqueles que participaram no estudo, 60 % foram perentórios sobre a sua preferência por cães e só 11 % preferiam os gatos aos cães. Os restantes mostraram não gostar mais de uma espécie do que doutra e uma pequena percentagem afirmou não gostar de gatos nem de cães.
Quanto aos que escolheram os cães, os psicólogos perceberam que existem alguns traços comuns de personalidade. São mais sociáveis, mais compreensivos, mais ativos e são mais seguidores das regras estabelecidas; por outro lado, mostram mais vontade de sair e de levar o seu cão consigo para passearem juntos. Já os que dizem preferir gatos mostraram-se mais sensíveis, compreensivos e introvertidos, e segundo o estudo parecem ser mais inteligentes; contudo, mostram menos vontade de sair de casa, porque preferem a tranquilidade que o lar lhes oferece.

Quanto à qualidade mais apreciada na espécie escolhida, se nos gatos a escolha recaiu sobre a afetividade, nos cães recaiu sobre o companheirismo, levando os investigadores a suspeitar que a escolha do animal de companhia será na maioria dos casos feita com base na personalidade daquele que vai adotar.

Uma vez que a amostra é muito homogénea em idades, os investigadores envolvidos ponderam colher outras opiniões, principalmente de faixas etárias mais variadas, para aferir se existe alguma estabilidade nos resultados ou se estes dados variam dependendo da fase da vida em que cada pessoa se encontra até porque, à partida, parece difícil estabelecer se as pessoas são mais ou menos inteligentes apenas pela preferência por um animal.

domingo, 3 de agosto de 2014

Persa Cameo


 
 
Á semelhança do Chinchila, a beleza do Cameo reside no contraste entre a pelagem
inferior branca e os pêlos de guarda, ponteados a vermelho, creme, tabby ou tartaruga.
História
 
Por volta de 1950 estabeleceu-se nos Estados Unidos um programa de criação de
Cameos. Inicialmente produzidos a partir de acasalamento entre Fumados
Tartarugas, a linhagem dos Cameos conta hoje com outras tonalidades.

Temperamento
 
Langoroso e afável.

Olhos

Grandes e redondos, devem ser côr de laranja profundo ou cobre brilhante.

Orelhas

Pequenas e de pontas redondas, com tufos.
 
Corpo

De tipo corpulento clássico.

Cauda

Curta e felpuda; apresenta-se em geral esticada abaixo da linha do dorso.

Pernas

Curtas e robustas.

Cabeça

Redonda e larga, com um nariz achatado cuja ponta deve ser firme e o pescoço
rodeado por um rufo amplo.

Pelagem

Sedosa, espessa e densa. Deve ser branca com extremidades médio-longas de tom
creme.

Patas

Grandes e redondas; com almofadas cor-de-rosa.