Politica de cookies

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Enxoval do gato



Se já se decidiu pela adopção de um gato para lhe fazer companhia, deve tomar em consideração alguns aspectos práticos para ser mais fácil a adaptação do gatinho.

 


 Certifique-se da boa saúde do gatinho: pêlo brilhante, macio, sem peladas ou pêlo a cair, olhos brilhantes, limpos e sem sinais de feridas ou vestígios de pulgas, ouvidos limpos e secos, corpo forte um pouco mais pesado do que parecia ao olhar, ânus limpo sem vestígios de sangue ou diarreias;



 Informe-se sobre a personalidade do gatinho e gostos, manias, hábitos, etc;

 Informe-se sobre as vacinas e desparasitação que ele tomou e quando deve tomar de novo;

 Pergunte que tipo de ração ele está habituado a comer e também se ele costuma tomar complementos, leite ou papinhas;

 Pergunte o tipo de areia a que ele está habituado;
 
 

 Lista do enxoval que deve ter adquirir antes de receber o gatinho:

 1 Caixa transportadora;

 1 Tigela de comida (inox, louça ou vidro);

 1 Tigela para a agua (inox, louça ou vidro),

 1 Saco de comida igual ao que o gatinho está habituado;

 1 Casa de banho;

 1 Pá para retiras os cocos diariamente;

 1 Saco de areia igual ao que o gatinho está habituado;

 1 ou 2 ginásios arranhadores;

 Muitos brinquedos;

 1 Cogumelo ou cama;

 Produtos básicos de Limpeza e Tratamento de pêlo (em especial se vai adquirir um persa):

 1 Escova de cerda para gato;

 1 Pente para gato;

 1 Liquido para limpar os olhos;

 1 Corta-unhas;

 1 Champô e condicionador adequado ao pêlo do seu gato

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Doenças Infeciosas


 
 
CORIZA
Sob esta designação generalizada existem duas viroses responsáveis por sintomas idênticos, associados a patologia do sistema respiratório.
A infeção pode provocar lesões irreversíveis na mucosa respiratória com uma desidratação generalizada intensa, podendo levar à morte dos pequenos gatinhos. Os gatos infetados já na idade adulta, tornam-se portadores crónicos deste vírus. Os sintomas típicos incluem anorexia, depressão, febre e corrimento do nariz e olhos. A doença resolve-se geralmente em 5 a 7 dias. O tratamento é apenas de suporte e consiste na administração de antibióticos para combater possíveis infeções secundárias. Somente é necessário hospitalizar gatos que requerem fluidoterapia, oxigenoterapia, e alimentação forçada. Não tratada, a coriza complica-se e pode levar a corrimentos purulentos ao nível dos olhos e nariz e pneumonias. A coriza pode ser causada por diferentes tipos de fungos e bactérias. A vacinação permite minimizar os sinais clínicos e as complicações.

 
PANLEUCOPÉNIA (TIFO)

É uma doença viral altamente contagiosa provocada por um vírus, que origina a diminuição do numero de glóbulos brancos, bem como uma diarreia aguda. Embora afete principalmente gatos com menos de um ano, esta doença pode ocorrer em qualquer idade. A mortalidade é mais elevada em gatinhos com menos de 6 meses de idade, na fêmea gestante, pode provocar malformações irreversíveis nos fetos. Os gatos podem ser infetados com o vírus de vários modos. A maneira mais usual de contágio é o contacto direto com um gato infetado ou com material infetado como camas ou comedouros. No entanto o vírus pode ser transportado no ar ou por um dono que passou por um gato infetado e sem querer leva o vírus para casa. Os sintomas aparecem 2 a 10 dias após a exposição ao vírus, e a doença dura geralmente 5 a 14 dias. O gato doente apresenta febre, depressão, anorexia, vómito e diarreia com desidratação progressiva. O objetivo do tratamento é evitar a desidratação e infeções secundárias. A panleucopénia pode ser prevenida com a vacinação.


LEUCOSE
É uma das principais causas de morte no gato. Esta doença provocada por um vírus, pode estar relacionada com uma situação de anemia, aparecimento de tumores ou leucemia. O contágio ocorre geralmente por ingestão ou em lutas. O vírus está presente na saliva, secreções respiratórias, fezes e urina. O recém-nascido pode ser infetado no útero ou através do leite de uma mãe doente. O período que ocorre entre a exposição ao vírus e desenvolvimento da doença, é variável e pode durar anos, depende do modo de transmissão do vírus. Os sintomas podem não existir ou podem incluir anemia, doenças que recidivas, febre, inapetência ou morte. O tratamento é de suporte e geralmente não tem grandes resultados. Existe uma vacina para esta doença mortal, por isso recomendamos que todos os gatos saudáveis sejam testados e se negativos para o vírus, vacinados para reduzir a incidência desta doença.


RAIVA
Doença contagiosa provocada por um vírus. Atinge mortalmente todos os animais de sangue quente inclusive o Homem. O vírus é eliminado na saliva e a sua propagação ocorre quando um animal doente morde um saudável. O vírus atinge o sistema nervoso do animal, provocando alterações do comportamento (agressividade, nervosismo, desorientação, convulsões) e paralisia progressiva. O animal morre por paralisia respiratória. Em Portugal não se regista um caso de raiva há alguns anos, mas de qualquer modo a vacinação anti-rábica deve manter-se, pois como já foi dito anteriormente, todos os animais de sangue quente podem ser atingidos, e um animal selvagem doente (raposa, morcego, coelho) pode de um momento para o outro passar a fronteira de um país onde há raiva , para um outro isento desta doença, passando a ser um foco contagioso.


IMUNODEFICIÊNCIA FELINA (FIV)
Embora de menor incidência, manifesta-se como a sida humana, atacando o sistema imunológico do animal e baixando a resistência do organismo; como consequência, o gato passa a desenvolver inúmeras doenças, emagrecimento progressivo e debilidade geral. A Fiv é fatal, não existe cura nem tratamento conhecido. Este vírus não é transmissível ao homem. Os gatos são infetados quando mordidos por um animal portador do vírus. A incubação é longa mas o veterinário pode identificar os gatos seropositivos. Nenhuma vacina, nem tratamento estão disponíveis até hoje.


PERITONITE INFECCIOSA FELINA
Também chamada de PIF ou FIP, uma das doenças felinas mais cruéis e complexas. Incide com uma frequência considerável. Contagiosa e fatal, a partir da manifestação dos sintomas, que ocorre, geralmente, a partir de uma queda de resistência. O período de incubação pode levar de 7 dias a vários anos. Os sintomas são os mais diversos, pois a doença ataca as células do sangue, e pode manifestar-se das mais variadas formas. Normalmente, provoca distensão do abdómen, devido ao acumular de líquidos nessa região; o gato apresenta uma coloração amarelada no corpo todo, perda de apetite, emagrecimento progressivo e debilidade geral .A transmissão é de através de contacto direto, urina, fezes e saliva. Existe a possibilidade de transmissão pelo ar. Nem todos os animais que apresentam o vírus desenvolvem a doença. Não há cura conhecida. Alguns resultados foram obtidos em tratamentos realizados com medicamentos para humanos.


CLAMIDIOSE
Também faz parte do Complexo Respiratório Felino, porém, manifesta-se mais intensamente nos olhos, como uma conjuntivite. Incubação: 5 a 15 dias. O animal apresenta espirros secos, sem secreção, e o nariz torna-se mais avermelhado. Pode apresentar febre. Facilmente confundível com processos alérgicos.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Halloween: cuidados com gatos brancos e pretos



E NUNCA É DEMAIS RELEMBRAR PORQUE ESTAMOS PERTO DO HALLOWEEN. CUIDADOS REDOBRADOS COM OS GATOS PRETOS E BRANCOS.

Os brancos também correm riscos nesse período, pois também é uma cor mística que pessoas estúpidas acreditam ajudar em sacrifícios. Muita gente não tem conhecimento que nesta data muitas pessoas ainda utilizam de animais para sacrifícios e sofrimentos inimagináveis em prol de uma crença infeliz que se beneficia de vidas por um motivo totalmente sanguinário.
» Se têm gatinhos destas cores não os deixem sair à rua
» Se têm gatinhos para adoptar, muito cuidado com a adopção nesta altura.
» E aqueles que estão em maior perigo, são os gatinhos de colónias , onde eles podem ser levados facilmente por agressores! Se puderem acolhe-los nesta altura, é uma salvaguarda para eles.




sábado, 19 de outubro de 2013

Tirar o gato da árvore


Os gatos são excelentes a trepar e sobem para uma árvore bastante depressa, o problema é descer. Aí a agilidade deles não é tão boa e muitas vezes precisam da ajuda dos humanos.

Algumas dicas para tirar o gato da árvore:

1- Evite o pânico e o acumular de pessoas que só vão assustar o gato. Com tempo, muita paciência e privacidade, o gato provavelmente vai encontrar um caminho por conta própria, a menos que esteja ferido.

2- Se várias horas passaram, tente atrair o gato para baixo, com uma lata do seu alimento favorito. Chame-o pelo nome num tom calmo e tranquilizador.

3- Coloque uma escada de madeira contra a árvore perto do gato para que ele possa descer. Deixe- o sozinho com a escada por pelo menos 15 minutos para que ele possa tentar descer por conta própria. Pode colocar o paté na escada para o seduzir mais.

4- Se o gato está muito assustado para usar a escada, coloque luvas de trabalho e um casaco grosso para se proteger e suba a escada para recuperá-lo. Certifique-se de que a escada é estável antes de escalá-la.

5- Pegue o gato pela nuca para reduzir suas hipóteses de ser arranhado e acalmar. (Esta é a forma como as mães os agarram quando são bebés).

 
6 - Se os seus esforços apenas fizerem com que o gato vá mais para o alto da árvore, chame uma associação protetora local ou os bombeiros. Alguém com experiência pode resgatá-lo mais rapidamente.


Nota:
Se o gato escalou a árvore para fugir de um cão, certifique- se de que ele seja removido do local para que o gato se sinta seguro o suficiente para descer.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Catnip


 
 
Também conhecido como erva-dos-gatos ou gatária, esta erva é usada há séculos como remédio para diversos males, como artrite e reumatismo.

 O catnip contém um óleo chamado hepetalactone, que faz com que o gato, ao cheirá-lo, chegue a um estado de quase êxtase. O animal pula, rola, dá saltos no ar, enrosca-se, mia e esfrega-se na erva, parece uma gata no cio. Mas, ao contrário das drogas humanas, o catnip não produz nenhum dano ao gato.

 Por exercer tamanha atração, o catnip é matéria-prima na confeção de diversos brinquedos e arranhadores, na foto podemos ver a reação de vários gatos, cada um com o seu brinquedo com cheiro de catnip).

 O óleo do catnip é produzido pela planta para espantar os insectos e pesquisas recentes demonstram que a erva pode ser utilizada até mesmo para espantar baratas.

 Um facto curioso: até os 3 meses de idade, mais ou menos, os gatos rejeitam o catnip, e ele não parece lhes causar nenhum efeito. E alguns gatos parecem ignorar a ação da erva mesmo depois de adulta. Outros causadores de “maluquice” nos gatos são: lixívia, azeitonas e chá.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Recicle e faça uma cama nova para o seu gato


Com uma t-shirt de manga comprida grande, uma almofada fofinha e uma toalha velha, até eu que não tenho jeito nenhum para a costura, faço esta caminha fofinha :-)

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Substâncias perigosas


 

Em baixo encontra uma lista de substâncias encontradas em medicamentos que podem ser fatais para o seu gato.


Muitos gatos têm morrido por ignorância dos donos que ao notarem que o gato está constipado ou com dores lhes dão medicamentos humanos em vez de os levarem ao veterinário causando danos graves ou mesmo a morte.

Acetominofen (Tylenol)

Paracetamol (Ben-u-Ron, etc)

Ibuprofeno (brufen)

Naproxeno

Anti-gripais (Cêgripe, etc)

Apenas 1 comprimido pode ser fatal para um gato adulto. Causa anemia hemolítica, formação de metahemoglobina (não transporta oxigenio), cianose, icterícia, edema de face, Taquipnéia, necrose hepática.
 
Ácido acetilsalicílico (Aspirina)

Primeiro estimula e depois causa depressão respiratória, ulceração gástrica, diminuição da agregação plaquetária, hipoplasia da medula óssea.

Benzocaina
Anestésico local em forma de spray ou pomada. Estimula o SNC, causa tremores, convulsões e por ultimo paragem respiratória.


Hidrocarbonetos clorados (lindane, clordane, etc)

Presente em alguns produtos para o combate à pulgas e outros parasitas. A reacção pode ser imediata ou levar dias para ocorrer. Começa com uma resposta exagerada aos estimulo, tremores, progressão para tremores cada vez mais fortes até um estado convulsivo, febre.


Hexaclorofeno (agente germicida, encontrado em champõs, desinfectantes e sabonetes)
É rapidamente absorvido através da pele e tracto intestinal. Causa nos gatos fadiga, fraqueza, falta de coordenação dos membros posteriores, febre, ausência de urina, paralisia flácida completa.


Carbaril (usado em remédios contra pulgas)
Principalmente como coleira, que expõe o gato constantemente. Causa lesão no SNC e morte por parada respiratória.

Azul de Metileno
Usado em medicamentos para tratar infecções urinárias

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Água e leite



O leite está associado ao gato, habituamo-nos à imagem do gato com os bigodes lambuzados de leite, mas o leite apesar de um alimento completo para nós pode ser prejudicial para o gato.
Os gatinhos recebem da sua mãe um leite extremamente completo e nutritivo, quando o desmame termina, o gatinho está pronto para a comida sólida sem precisar de leite na sua alimentação.

Mas se o dono gostar de dar leite ao seu gato e se este for um apreciador de leite pode dar-lhe desde que seja um leite próprio para gatos. A lactose do leite de vaca pode ser intolerada e provocar diarreias e vómitos. O leite é um alimento, ao contrário da água, que tal como para nós é vital para o gato.

Os gatos devem sempre ter a disposição uma tigela de água, muitos preferem a água fresca da torneira, mas alimentar este hábito pode ser negativo para o gato quando este ficar sozinho e se recusar a beber agua de uma tigela, pode desidratar.

domingo, 6 de outubro de 2013

Sinais de Saúde e Doença no gato




Um gato saudável tem um pêlo liso e brilhante, uma pele macia e elástica, os olhos são brilhantes e as narinas húmidas. Não há lacrimejamento e suas orelhas são limpas.


 O gato é, por natureza, um animal solitário e quando ele demonstra sinais de fraqueza ou doença, esta já se encontra em estágios muito avançados podendo ser fatal.
Qualquer comportamento anormal de seu companheiro é um sinal que deve examina-lo de perto e, em caso de dúvida, consultar seu veterinário.

 
DADOS FISIOLÓGICOS: Temperatura rectal: 38-38.5 ºC

Frequência respiratória: 10 a 20 movimentos por minuto.

Pulso: Gato adulto: 110-140 / minuto

Pulso: Gato jovem: 180-200 / minuto
 
 

SINAIS DE SAÚDE:

Activo e alimenta-se bem;

Mucosas da boca, olhos e língua vermelha;

Ausência de corrimentos nasal e ocular;

Ausência de sangue e muco nas fezes e urina;

Pêlo brilhante, sedoso, sem queda;

 


 SINAIS DE DOENÇA:

Perda de apetite e recusa de se alimentar;

Sangue, pus ou muco na urina;

Sangue ou muco nas fezes;

Abdómen (barriga) distendido ou aumentado;

Vómito frequente ou intermitente;

O gato esconde-se ou fica muito tempo deitado no mesmo sítio;

Temperatura acima de 39ºc;

Diarreia;

Queda frequente de pêlo;

Áreas com ausência de pêlos;

Corrimento mucoso e amarelado nos olhos e nariz;

Corrimento amarelado na vagina;

Comichão frequente;

Dificuldade ou dor ao evacuar ou urinar;

Tosse ou espirro;

 

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

DIA MUNDIAL DO ANIMAL - 04 DE OUTUBRO

                        
DIA MUNDIAL DO ANIMAL - 04 DE OUTUBRO                                    
 

O Dia Mundial do Animal foi lançado em 1931, numa convenção de ecologistas em Florença, como um meio de dar visibilidade ao problema das espécies em risco. Desde então tem assumido outros contornos e, atualmente, abrange todo e qualquer animal, sendo comemorado em países tão diversos como a Austrália, Malta, Singapura e Lituânia, no dia 4 de Outubro de cada ano.

O Dia Mundial do Animal é uma oportunidade especial para todos os que amam os animais. Comemora-se a vida na generalidade, o relacionamento entre humanos e animais e reconhece-se o incrível papel que eles podem ter na vida de todos.

 Não é preciso sermos fundamentalistas para lutarmos pelos direitos dos animais. Basta que exijamos que sejam cumpridas as leis, que sejam abolidos hábitos arcaicos e desnecessários, que digamos "não" a produtos que sejam testados em animais, que evitemos destruir os seus habitats naturais, que denunciemos maus-tratos e abandono e que ajudemos sem reservas todos os animais que precisam de nós nas mais variadas situações. Todos podemos ajudar a melhorar a vida deles e tornar todos os dias, sem exceção, no dia do animal.