Politica de cookies

terça-feira, 22 de julho de 2014

Ponte de 60 metros construída na ilha Formosa a pensar nos gatos



A vila já tinha perdido quase tudo, nomeadamente as minas de carvão, que durante décadas deram trabalho à população. Com o desaparecimento dos empregos, a ilha foi perdendo os seus moradores e, por fim, os gatos que animavam a vida dos restantes e que traziam milhares de visitantes ao local estavam em risco, uma vez que o movimento rodoviário intenso fazia uma verdadeira razia à população de felinos, a cada semana que passava.

Sempre que chegava a época das monções, o problema agravava-se na vila, já que era ali que os gatos se abrigavam e era também nessa altura que aumentava o risco para estes. Preocupados, os moradores e os responsáveis pela vila decidiram lançar mãos à obra e começaram a pensar numa ponte mais estreita, onde apenas os gatos e os pedestres pudessem ter acesso. A obra foi lançada e durou oito meses, mas já está concluída.

Agora, os gatos contam com uma ponte coberta de 60 metros de comprimento, onde podem vaguear em segurança e, quando as chuvas caírem, também já ficam abrigados, sem correr os riscos que até aqui corriam.

Já os moradores, que nos últimos anos cuidaram dos gatos, podem aproveitar o intenso vai e vem de turistas que ali se deslocam para ver e fotografar os pequenos felinos, verdadeiros monarcas daquele modesto reino. Agora, que viram os seus sonhos realizados, por todo o lado abrem lojas de souvenires, onde os temas dos gatos são os mais procurados. Os mais velhos não esquecem as antigas minas de carvão onde labutaram uma vida inteira, mas agora o seu sustento está assegurado, com uma atividade menos perigosa e menos escura, sem deixarem de cuidar daqueles que lhes trouxeram uma nova vida - uma comunidade de gatos que preencheu a vida de toda uma população, quando tudo o resto se perdeu.

Sem comentários:

Enviar um comentário