Politica de cookies

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Dicas sobre alimentação



A comida preparada é vendida ou em lata (húmida) ou seca, sendo preferível dar a ração seca, com esta o seu gato está a exercitar e a tratar os dentes e advém outras vantagens para o dono, não tem um cheiro tão intenso e mantém-se na tigela durante mais tempo sem se estragar

É claro que os gatos preferem a comida em lata, e se não os habituarmos aos secos eles poderão recusa-los facilmente, assim habitue o seu gato à comida seca, de qualidade (vendida nas lojas de animais ou veterinários), e de vez em quando ofereça-lhe um petisco em lata, ele vai adorar!

Se o seu gato só quer patês, comece a juntar lentamente pedacinhos secos, até substituir completamente, mas tenha paciência este processo de mudança pode durar várias semanas.

Deve respeitar a privacidade do seu gato, não o perturbe enquanto ele estiver a comer.
As tigelas de comida e água devem ser colocadas num local sossegado, longe de sítios de passagem e também longe da casa de banho.

Deve ter pelo menos duas tigelas, uma para a comida e outra para a água, utilize tigelas próprias para gato (e não para cão) de inox, vidro ou louça. As tigelas de plástico têm diversas desvantagens: o gatinho facilmente as entornar e as empurra, o plástico absorve mais os cheiros e sujidades, e o mais grave o plástico ao roçar no queixo do gato pode provocar peladas ou feridas, o chamado acne do queixo.
A tigela da comida deve ser lavada diariamente se o seu gato come “lata”, os patês húmidos também não devem permanecer mais do que um dia na tigela, pois deterioram-se. Se o seu gato comer ração seca, apenas precisa de lavar a tigela semanalmente, e pode deixa-los na tigela mais algum tempo, embora seja preferível por menos quantidade em vez de uma tigela enorme cheia, os gatos são caprichosos e gostam de comida e agua fresca, podendo mesmo não comer se já lá estiver a algum tempo. Esta é outra das razões porque os sacos da ração devem ser bem acondicionados.


COMPLEMENTOS
Existem no mercado diversos produtos, em pasta ou comprimidos, que complementam as necessidades nutricionais do gato. Se o seu gato for um animal saudável e receber uma alimentação de qualidade ele não precisa de complementos.
Os complementos são úteis em fases especiais da vida do gato, nos primeiros meses de vida, durante a gestação e aleitamento, durante uma doença ou recuperação e na velhice. Mas antes de comprar um complemento pergunte ao seu veterinário, se realmente necessário e qual o mais indicado.

BÁSICOS CASEIROS

Carne: por exemplo galinha, peru, vaca, porco. A carne deve ser sempre cozinhada (cozida) e sem temperos, devido ao perigo de contração de doenças (toxoplasmose, vermes)
Peixe: sempre cozido, não dar mais do que uma a duas vezes por semana, para o gato não ficar a cheirar a peixe.
Peixe enlatado: atum e sardinhas, em água ou óleo.
Entranhas: fígado, rins, coração, contêm muitas vitaminas, devem ser sempre cozidos. Não dar mais do que uma vez por semana, podem provocar distúrbios digestivos quando dados em grandes quantidades.
Batatas, arroz, massas, flocos, vegetais: sempre cozidos e em pequenas quantidades misturado com a carne, não se esqueça que o gato é um animal carnívoro.
Ovo: mexido, por exemplo. A gema de ovo pode ser dada crua, mas a clara não pois a vitamina B é prejudicial ao gato.




GULOSEIMAS
As guloseimas devem ser tratadas como tal isto é dadas ocasionalmente e em quantidades mínimas, apenas para recompensar o gato ou dar-lhe um miminho de vez em quando:

Queijo.

Iogurte.

Papas de bebé sem glúten: com água são muito apreciadas pelos gatos, principalmente pelos gatinhos bebés na transição para os alimentos sólidos (não junte açúcar)

Fruta: alguns gatos são apreciadores de fruta, outros não, alguns até um gomo de laranja apreciam, claro que a maioria não suporta o cheiro da laranja.

MUDANÇA DE RAÇÃO
Chega uma hora na vida do gatinho em que ele se torna adulto, é também a altura de mudar de ração. Um gatinho deve mudar para ração adulta quando completa um ano e mais tarde deve mudar da ração de adulto para idoso aos 9-10 anos.

Mas como cada gato é um gato é sempre bom pedir a opinião do veterinário quanto a altura mais propícia para mudar a ração e também qual a ração a escolher.

Alguns gatos reagem muito mal à troca de ração, podendo apresentar distúrbios gastrointestinais.
Normalmente quando se muda o tipo de ração - de gatinho para adulto, adulto para idoso ou o sabor - mas não a marca, esses problemas não acontecem

Já quando se muda de marca de ração, o seu gato pode apresentar problemas que vão desde se recusar a comer até diarreias. Para evitar que isto aconteça, faça sempre uma troca gradual

Comece por dar 1/4 da nova ração misturada com 3/4 da ração a que ele está acostumado durante 4 a 6 dias. Se ele não apresentar qualquer problema, passe para uma mistura meio a meio por mais alguns dias e depois sirva a nova ração pura.

A ter em conta
Alguns gatos são alérgicos a determinadas rações. Caso ele faça diarreia ou tenha problemas de pele após a troca gradual, provavelmente ele é alérgico à nova ração. Volte para a marca antiga ou tente outra.

Quando se muda de uma ração de pouca qualidade nutritiva para uma melhor, é normal que seu animal diminua a quantidade de alimento consumido. É que ao comer uma ração mais nutritiva, ele precisa de um volume menor de alimento.

Durante a troca gradual, caso o seu gato escolha os bocadinhos de ração da marca antiga e não coma os grãos da nova, tente triturar as duas. Coloque num saco plástico e esmague com um rolo de cozinha ou almofariz.

Nunca caia na tentação de dar comida caseira se ele recusar a ração nova. Se ele não se adaptar com uma marca, tente outra. Existem inúmeras boas rações no mercado e pelo menos uma, o seu gato deve gostar. Não desista antes de tentar.

Cuidado com a esquisitice do seu gato, alguns gatos querem sempre um prato de ração diferente, e nos como donos dedicados fazemos-lhe a vontade e trocamos de ração vezes de mais, mas a verdade é que ele quer sempre outra, nestes caso escolha uma ração nutritiva e especial para gatos sensíveis mas tente mantê-la, se vir que ele come pouco opte por também lhe dar uma pasta como complemento.

Sem comentários:

Enviar um comentário