Politica de cookies

sábado, 17 de agosto de 2013

A velhice nos gatos



Como todos os seres vivos, os gatos chegam aos anos finais de diminuição das faculdades físicas e inclusive "psíquicas".

No entanto, o seu tradicional carácter independente, assim como a firmeza das suas atitudes, torna menos evidente a velhice, que pouco a pouco irá minar a sua natural resistência....

  A partir dos oito, talvez nove anos de idade, os gatos tornam-se mais preguiçosos, parecem dormir mais tempo na sua almofada ou canto favoritos, e do mesmo modo podem começar a engordar excessivamente, sofrendo com maior frequência de diversas doenças.

Embora a aparente inexistência dos clássicos ataques senis tão evidentes noutras espécies animais, o proprietário de um gato deve modificar suavemente, a partir de certa idade do gato, os hábitos alimentares, assim como a frequência das revisões veterinárias, mais intensas.

A carne e outros alimentos proteicos devem reduzir-se em quantidade, embora se aumente em qualidade e deve ser finamente moídos ou triturados. No caso de o animal estar habituado a consumir comida caseira, nomeadamente carne e derivados, esta deve ser substituída pouco a pouco por peixe congelado branco sem espinhas que se ferve brevemente com uma gotinha de óleo e aos que se pode acrescentar umas gotas de concentrado caldo de carne.

  Os preparados enlatados e as sobremesas pouco saudáveis têm que restringir-se tanto quanto possível.

Preferencialmente opte por uma ração seca própria para seniores e de uma marca de qualidade.

Desde muito jovens, os gatos dedicam largas horas diárias ao seu asseio mediante lambidelas diretas ou ajudando-se com as patas dianteiras como escovas para a cara e o pescoço.

Durante esta higiene, o pêlo morto é ingerido junto com a saliva e incorporado ao aparelho digestivo do exemplar. Em todas as raças, as madeixas de pêlo são eliminadas regularmente com as deposições e inclusive parece que podem atuar positivamente na digestão e assimilação de alimentos, assim como na eliminação das fezes.

No entanto, a velhice induz uma dificuldade nos processos alimentares, e essas massas de pêlos podem originar autênticos tampões de incómodas consequências, que se complicam nas variedades de pelagem sedoso e abundante.

De forma instintiva, os gatos idosos omitem progressivamente a auto-limpeza, esta deve ser assumida pelo dono mediante escovagem suave, mas profunda, e inclusive a limpeza dos ouvidos e focinho com um algodão impregnado em água morna. Também deve passar em todo o pêlo um pano molhado com água morna, já que o pêlo que não é limpo tem tendência a ganhar caspa e gordura.



Exames Geriátricos
Uma vez que seu animal de estimação já atingiu a faixa etária onde passa a ser considerado idoso, faça anualmente os exames geriátricos de rotina junto ao seu médico veterinário de confiança. Além de ajudar a prevenir e controlar as doenças citadas abaixo, estes exames servirão também como exames pré-cirúrgicos caso o seu animal venha a precisar de alguma cirurgia ou pequena intervenção com anestesia geral como é o caso da limpeza de tártaro (altamente recomendada para animais idosos).

Os exames de check-up geriátrico para humanos e animais domésticos são quase os mesmos. Incluem: uma consulta com exame clínico, hemograma completo, dosagem de enzimas hepáticas e renais e exames de urina e fezes. Um pacote mais detalhado inclui dosagens hormonais. O custo dos exames varia de acordo com o laboratório.

Os exames geriátricos são recomendados para todos os animais de estimação idosos assim como qualquer animal que apresente os seguintes sintomas:

Súbito ganho ou perda de peso
Aumento no consumo de água
Aumento no volume/frequência de urina
Vómitos
Desmaios
Fraqueza, letargia
Intolerância ao exercício
Doenças frequentemente desenvolvidas por gatos idosos:
Doenças da Próstata
Obesidade
Doença Cardiovascular
Doenças Degenerativas
Cataratas
Doenças Odontológicas
Ceratoconjuntivite seca (olhos)
Hipotireoidismo
Cálculo renal
Hiperadrenocorticismo
Anemia
Incontinência urinária
Hepatopatias (fígado)
Insuficiência renal crónica
Cancro
Enterites (infeções intestinais)
Lipidose Hepática (comum em felinos)
Diabetes

Sem comentários:

Enviar um comentário