Politica de cookies

domingo, 21 de julho de 2013

A lenda do Maneki Neko - O gato da sorte Japonês

No século 17, durante o período Edo do Japão, havia um pobre sacerdote que possuía um pequeno Templo na parte ocidental de Tóquio. Apesar de ser muito pobre, e pouco ou quase nada ter, ele partilhava o que tinha com o seu fiel companheiro, um gato, de nome Tama. Os ventos frios entravam pelo Templo, gelavam-lhe os ossos, a chuva pingava por entre o telhado quase desfeito, e ainda assim, o pobre sacerdote permanecia dedicado aos seus deveres e agradecido pelo pouco que tinha.


Num dia especialmente frio e triste, em que o frio o cortava como se de facas se tratasse, ele foi fazer um pouco de chá, para ver se aquecia. Ficou esmagado de dor e tristeza quando viu que não tinha chá nenhum para fazer, e caiu numa esquina abalado pelo desespero, e começou a chorar.
 O seu companheiro querido, Tama, foi em direção ao homem ver se podia consolá-lo. O sacerdote exclamou com frustração "Oh Tama! Sou tão pobre, e ainda assim tomo conta de ti! Podias um dia, fazer algo por este Templo? Algo por mim?". A sua cabeça caiu nas suas mãos e chorou calmamente até que foi dormir.
Tama ficou confuso, e decidiu ir para o exterior do templo durante algum tempo. Sentou-se em frente da porta e começou a limpar-se, como os gatos fazem, lambendo as patas e esfregando-os na cara.
Naquele momento, um homem muito rico e poderoso passava pelo Templo. A chuva começou a ficar cada vez mais forte e ele tomou como refúgio uma grande árvore. "Este lugar fornecerá a coberta adequada até que a tempestade afunde" ele pensou. Naquele momento, ele reparou num gato na entrada do velho templo, limpando a cara com a sua pata, fazendo um gesto como se lhe estendesse um convite, como se o estivesse a chamar. Este gesto confundiu-o de tal maneira que ele teve de olhar mais de perto este gato, que parecia estar a chamá-lo.
Frio e molhado o homem rapidamente aproximou-se do gato e entrou no edifício. Momentos depois, a árvore onde ele tinha estado a abrigar-se foi abatida por um relâmpago e pegou fogo. A árvore rompeu-se com um choque barulhento, as partes a arder abriram-se e um tronco caiu precisamente onde o homem rico tinha estado abrigado.
 O homem ficou extremamente agradecido ao gato, por lhe ter salvo a sua vida. Imediatamente tentou encontrar o dono do gato para recompensá-lo. Entrou no Templo, e encontrou o velho sacerdote, que vivia em tais condições deploráveis. De imediato ajudou o sacerdote e encheu-o de presentes. Como forma de agradecimento ainda usou a sua influência para trazer muitas pessoas ricas ao Templo, e logo o velho sacerdote ficou muito conhecido.
O gato não só tinha salvado uma vida, mas também tinha aliviado o sacerdote da carga da sua pobreza. Quando ele morreu, o gato teve honras sendo enterrado num cemitério especial, e uma estátua foi feita na sua semelhança, refletindo o gesto do chamamento como sinal, levantou a pata que tinha trazido a sorte tão boa e a prosperidade ao seu proprietário. Como a palavra dos ventos se estende, as pessoas começaram a colocar figuras de gatos com patas levantadas nas suas casas, nas lojas e nos templos, acreditando que trariam a mesma espécie de prosperidade nas suas próprias vidas, que Tama tinha trazido ao Sacerdote.
Fonte:
http://www.namaii.com/manekineko/legend-of-maneki-neko.html


Tradução e Adaptação:
floracoquet (Pandora Isis)

Sem comentários:

Enviar um comentário